Revista DIntBR e minha ausência aqui no blog

Tem gente que pensa que criar, gerenciar e editar uma revista é coisa fácil e que não justifica a minha ausência aqui no blog.

Por um lado, agradeço esse tipo de comentário pois demonstra a importância do conteúdo desse meu blog e como muitos sentem falta de meus pensamentos e escritos.

Por outro, tem gente maldosa que não mexe uma agulha pela profissão e se acha no direito de cobrar qualquer coisa de alguém que sempre fez e que continua FAZENDO. A esses digo:

Vai lá fazer uma Revista, abastecer um blog diariamente com conteúdos sérios e sem firulas, cuidar das vidas profissional e pessoal, entre tantas outras coisas então…

Bom, mas o que importa é que a Revista DIntBR está chegando à sua décima edição no próximo mês. E é tanto trabalho envolvido que eu só publiquei aqui a primeira edição e a primeira cartilha. Mas já estamos chegando na décima edição. Quem ainda não conhece é só clicar no link e ver as nove edições lançadas até agora e mais um brinde:

O Guia DIntBR: Você sabe o que é Design de Interiores? Guia Informativo sobre Design de Interiores da Revista DIntBR.

É uma luta hercúlea mantê-la contando, única e exclusivamente, com a colaboração dos colunistas que encaminham – quando podem – seus textos.

De resto, mais nada.

De ninguém.

Só promessas e mais promessas e depois… desaparecem.

Já desisti de tentar patrocínios pois ainda há algo de muito errado por parte doa fabricantes e fornecedores que, sempre perguntam:

“Mas não fala nada de arquitetura? Então não temos interesse.”

Não. Não fala e nem vai falar pois a revista é (1) sobre Design de Interiores, aquele que vem de formação acadêmica específica em nível de graduação e (2) arquitetura e DInt são profissões distintas e se você “acha” que o interiorismo praticado por ambas é a mesma coisa, está muito enganado(a).

Isso cansa!

Não é minha obrigação – nem da Revista – corrigir essa distorção junto ao mercado, tampouco atuar junto aos fabricantes e fornecedores para que corrijam a linguagem e direcionamento de suas campanhas TAMBÉM aos designers de interiores. Menos ainda, conscientizá-los a apoiar causas e projetos relacionados ao Design de Interiores.

Isso é DEVER de quem tem CNPJ específico para isso.

Os diversos blogs e a Revista DIntBR tem apenas um papel de APOIO nessa luta pelo reconhecimento e valorização de nossa profissão, seja junto ao mercado, aos clientes e politicamente. É um reforço às ações que, pelo visto, não são tomadas (mas, deveriam ser) por quem é de competência.

Correr atrás de mim para parcerias, para apresentar seus projetos ou os logos nas páginas da revista todos correm. Mas ajudar a divulgar a revista nada né? É fácil agir dessa forma.

Não tem problema não. Quem me conhece sabe o quanto eu sou resiliente e observador e, também, que sei muito bem onde e quem está errando nisso tudo.

Quando se assume um compromisso público de “fazer algo” ou “atuar em defesa de” o único dever é cumprir. De nada adianta ficar fazendo postizinhos cheios de “pipipis e popopós” nas redes sociais quando todos vêem claramente que o tal compromisso vai só até onde não tira essa galera de suas zonas de conforto.

E assim seguimos, com a nossa profissão empacada quase no mesmo lugar desde a regulamentação.

O único avanço real foi a nossa sofrida entrada no sistema CREA/CONFEA que, diga-se de passagem, só se tornou real e possível após a minha elaboração e encaminhamento de um material denso refutando todos os pontos e questionamentos contrários, que está no post anterior a esse aqui em meu blog. Até mesmo para conseguir os e-mails de alguns participantes da plenária, tive de agir sozinho. Nem essa informação me passaram. E, segundo essas pessoas para quem encaminhei o material, ele foi o grande responsável por essa aprovação. Foi o material mais debatido entre os pares e que não recebeu refutações.

Enquanto isso, outras profissões (e até não profissionais) seguem avançando sobre a nossa área descaradamente.

Isso também cansa!

Em nome de muita coisa, de muitas promessas não cumpridas, o Paulo Oliveira original, autor desse blog, teve de ser colocado numa caixinha. Porém, isso só serviu para que eu ficasse cada dia mais engasgado, entalado, sufocado ao ver tantos erros e movimentos errados e “não poder gritar aqui, pelo “bem da profissão””.

Bem de quem?

Respondam!

Ando me sentindo bastante cansado, mas também muito indignado com tudo que tenho visto. E quem me conhece sabe que quando a indignação bate aqui a coisa fica pesada.

Ou esse povo se mexe, ou jajá o antigo italiano autor desse blog volta.

É só isso esse post mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.